Neumann deve ganhar US$ 1,7 bilhão para deixar WeWork

Fundador da WeWork e CEO da empresa até o mês passado, Adam Neumann deve ganhar US$ 1,7 bilhão para deixar a empresa, informa a CNBC.

Quem vai pagar a bolada é a Softbank, que, como comentamos ontem por aqui, pretende tomar de vez o controle da WeWork para colocar a empresa nos trilhos.

O gigantesco pagamento está dividido em três partes: US$ 970 milhões pelas ações de Neumann, US$ 500 milhões para pagamento de empréstimos tomados pelo executivo junto ao banco JP Morgan e US$ 185 milhões por uma misteriosa “taxa de consultoria”.

Caso o acordo prossiga, a WeWork passa a ser avaliada em cerca de US$ 8 bilhões, muito menos do que os US$ 47 bilhões estimados em março deste ano.

O acordo marca ainda a despedida de Neumann da empresa que criou.

Fundada em 2010, a WeWork se especializou em alugar espaços comerciais compartilhados e logo virou a casa de muitas startups em todo o mundo.

O negócio, porém, nunca deu lucro. Apenas no primeiro semestre deste ano, a WeWork acumulou prejuízo de US$ 900 milhões.

A empresa chegou a planejar seu IPO para este ano, mas os planos foram cancelados há algumas semanas devido às desconfianças dos investidores.