Twitter processa PG do Texas

O Twitter entrou ontem com um processo contra o procurador-geral do Texas, Ken Paxton.

Na ação, a empresa busca encerrar a investigação de suas práticas de moderação, aberta pelo procurador em janeiro deste ano.

O Twitter alega que Paxton está exigindo acesso “a um volume muito algo de documentos sigilosos” a fim de “intimidar e constranger” a empresa.

A razão da intimidação, segundo o Twitter, seria a atitude da empresa em relação aos posts do ex-presidente dos EUA, Donald Trump. Vários tuítes de Trump foram marcados como conteúdo falso e até mesmo bloqueados nos últimos meses.

A censura aos tuítes de Trump foi criticada por Paxton em janeiro, quando a investigação foi aberta.

O Twitter diz ainda que, embora busque a transparência, a divulgação de certos documentos facilitaria a vida de pessoas que quisessem burlar as ferramentas de moderação da empresa.