AirBnb comemora alta em reservas

Após meses lidando com os catastróficos efeitos da pandemia no turismo, a AirBnb começa a ver uma luz no fim do túnel.

Em entrevista, o CEO da empresa, Brian Chesky, afirmou que as reservas cresceram fortemente nas últimas semanas em vários países.

Nos EUA, as reservas feitas nos últimos quinze dias ultrapassaram as realizadas no mesmo período de 2019.

Há uma diferença grande, no entanto: os destinos.

“Depois de meses trancadas em casa, as pessoas querem sair. Mas não querem necessariamente entrar em aviões ou saírem de seus países”, explicou Chesky.

Como consequência, nos EUA o crescimento das reservas foi principalmente para cidades mais tranquilas no entorno de grandes metrópoles. Ou seja, a maioria das viagens será feita de carro e para cidades perto de casa.

Essa tendência foi observada não somente nos EUA, mas em países europeus, Coreia do Sul, Nova Zelândia e outros.

A retomada das reservas é animadora, mas ainda falta muito para a AirBnb – assim como outras empresas do setor de turismo – sair do buraco.

Como comentamos aqui recentemente, a empresa demitiu funcionários e cortou verbas e a receita deste ano deve ser a metade do ano passado.