AirBnB suspende marketing e não descarta demissões

Atingida duramente pela pandemia de conoravírus, a AirBnB tomou medidas drásticas na semana passada.

A empresa cancelou todas as suas atividades de marketing, e com isso deve deixar de gastar US$ 800 milhões.

Além disso, os fundadores da empresa abriram mão de seus salários, e outros executivos receberão metade da remuneração pelos próximos meses.

As contratações também estão suspensas, com raras exceções em posições cruciais.

Segundo a Reuters, a startup tem cerca de US$ 1 bilhão em dívidas com investidores e tem renegociado os pagamentos nas últimas semanas.

A empresa também não descarta demissões. Segundo o The Information, o CEO da empresa, Brian Chesky, disse em reuniões internas com funcionários que “nada está descartado”.