Atingidas por coronavírus, Gympass e MaxMilhas demitem

Comentamos aqui nos últimos dias sobre os graves efeitos econômicos do coronavírus em startups do Vale do Silício.

Na semana passada, os efeitos começaram a ser sentidos também aqui no Brasil.

Duas startups bem conhecidas, a Gympass e a MaxMilhas, anunciaram demissões.

A Gympass – que no ano passado recebeu um aporte de US$ 300 milhões – cortou “menos de 30%” de sua operação, segundo comunicado.

A empresa atua no mercado de fitness, conectando funcionários de empresas a academias, e foi duramente afetada pelos regimes de quarentena adotados em vários países.

Já a MaxMilhas, raro exemplo de startup que cresceu sem investimento externo, demitiu 167 funcionários, número equivalente a 42% do quadro.

Com a brusca queda dos voos, caíram também as transações de compra e venda de milhas que movimentam o site, resultando nas demissões.