Chefe de segurança da Apple teria oferecido iPads como propina

O executivo-chefe de segurança da Apple, Thomas Moyer, teria oferecido iPads como propina a fim de receber licenças especiais para porte de arma.

Segundo a acusação da promotoria de Santa Clara, Moyer estaria entre os executivos que ofereceram vantagens a Rick Sung, oficial abaixo apenas da xerife no departamento de polícia do condado.

Após dois anos de investigações, a promotoria abriu ontem uma acusação formal contra os policiais e executivos de várias empresas, incluindo Moyer.

Segundo a investigação, em 2019, Sung teria pedido uma ‘compensação’ a Moyer para liberar quatro portes de armas para funcionários da Apple.

Moyer então negociou uma ‘doação’ de 200 iPads à delegacia local, mas a transação foi cancelada na última hora após a promotoria ‘congelar’ os pedidos de porte de arma.

Moyer é responsável por toda a infraestrutura de segurança física da Apple, incluindo a vigilância de lojas e escritórios e escolta de executivos do alto escalão da empresa.

O julgamento do processo está marcado para começar no dia 11 de janeiro do ano que vem. Caso condenado, Moyer pode ir para a prisão.