Começa julgamento da extradição de executiva da Huawei

Começou ontem em Vancouver o julgamento que deve definir se Meng Wanzhou, executiva-chefe de finanças da Huawei, será ou não extraditada para os Estados Unidos.

Nos EUA, Meng é acusada de uma série de crimes fiscais, incluindo burlar o sistema financeiro para fazer transações com o Irã, ferindo o embargo americano.

Além do cargo de liderança, Meng é filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei.

Como comentamos por aqui há alguns meses, ela foi presa no fim de 2018 em Vancouver a pedido dos Estados Unidos.

Ela deixou a cadeia poucas horas após a detenção e retornou para casa, mas não pode deixar o Canadá.

A primeira etapa do julgamento deve durar uma semana. Nesta fase a Justiça vai avaliar se as acusações contra Meng nos EUA seriam crimes também no Canadá, uma condição para a extradição.