De olho em vestíveis, Google pode comprar FitBit

A Alphabet, conglomerado que controla o Google, fez uma oferta para comprar a FitBit, especializada em pulseiras e relógios inteligentes.

Segundo a Reuters, ainda não se sabe se as negociações vão realmente sair do papel, nem o valor oferecido pela Alphabet.

Atualmente, a Fitbit tem valor de mercado na casa de US$ 1,5 bilhão.

De roupa nova

A compra seria uma tentativa da empresa de reforçar sua área de produtos ‘vestíveis’, também conhecidos como wearables.

Já há alguns anos o Google tenta competir com a Apple com o sistema Wear OS (antigo Android Wear) para relógios e pulseiras, mas ele ainda está longe de emplacar.

Além de ficar bem atrás da Apple, a linha de wearables do Google perde para a Samsung, com seus vestíveis da linha Galaxy e sistema Tizen.

Mais recentemente, empresas chinesas como Huawei e Xiaomi também têm crescido neste segmento.

Já a Fitbit, mesmo sendo uma empresa de nicho e sem a escala de concorrentes, têm tradição neste mercado e é a quinta maior do mundo em wearables.

Como outros wearables, os produtos da Fitbit monitoram passos dados, calorias gastas e distância percorrida pelos usuários, entre outras funções.