Empresas brasileiras encontram dificuldades ao adotar home office

Em tempos de pandemia de coronavírus, muitas empresas brasileiras têm adotado a política de home office.

Mas a migração tem sido difícil em muitos casos, devido a limitações de infraestrutura e logística.

Uma reportagem do UOL mostra algumas das dificuldades da implementação do home office.

Uma delas é a falta de computadores disponíveis.

Mauro Fernandes, diretor comercial da Convex, especializada em aluguel de PCs, diz que os pedidos dispararam desde a semana passada.

Nos últimos dias, a empresa alocou 1,8 mil notebooks, mas teve de correr para comprar outras 1,7 mil máquinas. Ainda assim, há demanda de 6 mil computadores que ele só conseguirá atender a partir da semana que vem.

Outra dificuldade está no software.

Em muitas empresas, é necessário obter licenças adicionais para funcionários que trabalham de casa.

“Algumas empresas até têm 10, 20 licenças. Como faz se tem que mandar 100 pessoas para casa e todas elas precisam acessar o sistema? Okay, é só comprar novas licenças. Mas às vezes o hardware não comporta mais de 30 acessos, e aí é necessário trocar a máquina”, observa Fernando Angelieri, presidente da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (Sobratt).