Empresas debandam do MWC

Ao longo dos últimos dias comentamos por aqui que, devido ao coronavírus, empresas como LG, ZTE, Ericsson, Sony e Amazon cancelaram suas participações no Mobile World Congress – maior evento de tecnologias móveis do mundo que ocorre no fim deste mês em Barcelona.

As desistências não param de aumentar e nos últimos dias Facebook, Intel, Cisco, AT&T e MediaTek também desistiram de comparecer ao evento.

Samsung e Huawei, dois tradicionais pesos-pesados do evento, por enquanto se mantêm firmes em comparecer, ainda que em menor escala.

Com tantos abandonos, o MWC certamente terá muitos estandes vazios. Mas, pelo menos por enquanto, o evento está mantido.

Embora alguns analistas já mencionem o cancelamento do evento, fazer isso na prática não é tão simples assim.

Organizado há 33 anos pela GSMA, o evento reúne cerca de 100 mil pessoas e 2 mil expositores. Todos pagam um bom dinheiro para estar lá, o que é uma bela fonte de renda para a GSMA.

O evento também é uma boa fonte de renda para a cidade de Barcelona, movimentando hotéis e comércio.

Segundo a Bloomberg, a GSMA deve fazer uma reunião na próxima sexta-feira para decidir os rumos do MWC 2020.

A organização já anunciou algumas medidas. Só serão admitidos participantes que não tiverem estado na China 15 dias antes do evento.