Essential fecha as portas

A Essential, fabricante de smartphones criada por Andy Rubin, está fechando suas portas após apenas três anos no mercado.

A razão para o fim da empresa não poderia ser mais simples: o dinheiro acabou.

Bancada pela fama de seu fundador Andy Rubin (acima), a startup chegou a captar US$ 330 milhões em investimentos.

Rubin é mais conhecido como “pai do Android” por ter criado o sistema hoje presente em cerca de 80% do smartphones em todo o mundo.

Essencialmente, um fracasso

Em 2017 a empresa lançou seu primeiro smartphone. O aparelho não era ruim, mas também não tinha nenhum grande diferencial e foi um fracasso de vendas.

Depois disso, a empresa cogitou a produção de um smart speaker, mas desistiu.

Há alguns meses, a Essential chegou a anunciar um novo modelo de smartphone, mas esse projeto também não deu em nada.

Filme queimado

Quem nos acompanha há mais tempo vai se lembrar do nome de Rubin. Ele fez sua fama no Vale do Silício como criador do Android, mas em 2018 ficou também famoso por um aspecto negativo: acusações pesadas de assédio sexual durante seus anos no Google.

No fim de 2018, o NY Times revelou que Rubin ganho um generoso pacote de US$ 90 milhões ao deixar o Google em 2014, após uma série de acusações de assédio sexual.

As acusações contra Rubin e outros executivos da empresa motivaram um histórico protesto de 20 mil funcionários do Google em outubro de 2018.