EUA estudam projeto com mais restrições para Big Tech

Os EUA estão sob nova direção, com Biden na presidência e novas caras no Congresso. Mas a pressão sobre as Big Tech deve continuar nestes próximos quatro anos com mais

força democrata.

Na sexta-feira passada, um novo projeto de lei que limitaria a atuação das Big Tech foi apresentado no Congresso dos EUA.

O projeto, caso seja aprovado, será a maior mudança das leis antitruste americanas nas últimas cinco décadas.

O projeto prevê mais dinheiro e poder para as agências reguladoras. A ideia seria apertar o cerco contra aquisições de empresas.

Além disso, a lei seria modificada para dar mais responsabilidade às empresas.

Atualmente, nos EUA, as empresas basicamente dizem “vamos fazer essa aquisição, e está tudo ok”. E cabe às agências o trabalho de analisar toneladas de documentos para

achar alguma irregularidade.

O novo projeto mudaria esse raciocínio. As grandes empresas teriam a obrigação de demonstrar que uma determinada aquisição não criaria um desequilíbrio no mercado.

Ainda em fase inicial de debate, o projeto pode simplesmente empacar no Congresso americano.

Mas a atual força democrata na Câmara e no Senado dá ao projeto uma chance maior de que pelo menos uma parte das mudanças propostas avance.