Facebook falhou no monitoramento de informações de seus usuários

O Facebook falhou ao não monitorar adequadamente o uso de informações de seus usuários por empresas parceiras.

A informação consta de uma carta que o próprio Facebook enviou ao senador americano Ron Wyden em setembro.

Na carta, obtida pelo NY Times, o Facebook afirma que parcerias com fabricantes de celulares davam a essas empresas o direito de acesso a informações de usuários do Facebook.

Em tese, o acesso deveria obedecer às regras de privacidade do Facebook, mas isso nunca foi adequadamente monitorado, concluiu uma auditoria independente realizada pela PricewaterhouseCoopers.

Em 2013, já preocupado com questões de privacidade, o governo dos EUA contratou a PWC para fazer uma auditoria nas parcerias feitas pelo Facebook.

O estudo concluiu que havia apenas “indícios limitados” de que o Facebook estaria realmente verificando se os parceiros estavam respeitando as regras da empresa.

A informação, porém, não foi divulgada na época e só apareceu agora, após questionamentos do senador Wyden.

“O Facebook disse que as parcerias estavam ok. Mas os próprios auditores escolhidos por eles disseram que a empresa não monitorava o que os fabricantes de celulares faziam com informações das pessoas. Não dá para simplesmente confiar na palavra do Facebook, ou de qualquer empresa, sobre a segurança de nossos dados”, disse o senador.

Após o caso Cambridge Analytica, o Facebook vem gradualmente reduzindo suas parcerias com outras empresas, observa o NY Times.