Facebook vence disputa com governo da Austrália

Após dias em uma queda de braço com o governo australiano, o Facebook restaurou o compartilhamento de notícias para usuários e sites de notícias do país.

A mudança veio após o relaxamento de alguns pontos da controversa lei que obrigaria o Facebook a pagar para usar conteúdo noticioso na rede social.

Em sua forma original, a lei obrigaria o Facebook a entrar em acordo com os sites e pagar pelo direito de ter notícias em sua plataforma. Caso o acordo não fosse

fechado, um juiz definiria o valor a ser pago ao site noticioso.

As mudanças anunciadas ontem, porém, deram um respiro ao Facebook.

Em sua nova versão, a lei aumenta o prazo de negociação entre as empresas de tecnologia e as de mídia.

A nova lei também diz que as empresas de tecnologia podem não precisar cumprir a lei “caso fique comprovado que tenham feito contribuição relevante para a

sustentabilidade da indústria de notícias da Austrália”.

Em outras palavras, a lei abre uma brecha para que as empresas de tecnologia não sejam punidas caso façam acordos mais amplos com as empresas de mídia, envolvendo por

exemplo apoio a projetos de jornalismo.

Vale lembrar que o Google também era alvo da nova lei, mas optou por negociar com as empresas de mídia em vez de interromper seus serviços, como fez o Facebook.