FBI investiga NSO por invasão de celulares

O FBI investiga a participação da empresa israelense NSO Group em casos de invasão de celulares de políticos e empresários, incluindo Jeff Bezos, CEO da Amazon.

Segundo a Reuters, a investigação já existe desde 2017 e ganhou força nos últimos meses, após o episódio da invasão do smartphone de Bezos.

Como já comentado por aqui, oeritos contratados por ele apontam que o responsável seria o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman, o MBS.

Segundo a perícia, MBS teria usado um software da NSO no ataque.

A NSO, porém, alega que vende suas ferramentas apenas para governos e para uso contra criminosos.

A empresa diz ainda que suas ferramentas não funcionam em números de telefone dos EUA, o que é constestado por alguns especialistas da área de segurança.

Segundo a Reuters, o FBI realizou mais entrevistas com especialistas de segurança depois que o Facebook entrou com uma ação em outubro, acusando a NSO de explorar uma falha no WhatsApp para hackear 1.400 usuários.

Parte da investigação do FBI visa compreender as operações comerciais da NSO e a assistência técnica que oferece aos clientes.

A NSO pode ser processada caso seja comprovado que a empresa tenha conhecimento ou envolvimento em uso inadequado de suas ferramentas.