Google paga US$ 3,8 milhões para encerrar processo de discriminação

O Google concordou ontem a pagar US$ 3,8 milhões para encerrar processos com acusações de discriminação contra mulheres e descendentes de asiáticos.

O valor será dividido entre cerca de 5,5 mil pessoas, incluindo atuais funcionários e candidatos que foram recusados em processos de recrutamento.

O Google foi forçado a fazer o acordo após uma investigação de autoridades trabalhistas dos EUA encontrar as disparidades entre salários de funcionários com as mesmas atribuições.

Segundo as autoridades, foram encontradas “diferenças nas taxas de contratação”, que deixavam as candidatas mulheres e pessoas de ascendência asiática em desvantagem para as vagas de engenharia.

Como parte do acordo, o Google concordou em revisar suas políticas, procedimentos e práticas relacionadas a contratações e salários.