Google pagará por conteúdo de empresas de mídia

Após anos se recusando a dar um centavo sequer a veículos de mídia, o Google anunciou ontem uma mudança nesta política.

A empresa anunciou acordo com alguns grupos editoriais em vários países para licenciar conteúdo para um novo produto de notícias, a ser lançado no fim do ano.

No Brasil, os grupos A Gazeta e Diários Associados estão entre as editoras que estarão no novo serviço.

Ainda não há mais detalhes sobre o novo serviço, mas especula-se que ele pode ser similar ao Apple News, que já existe há alguns anos nos EUA.

Este serviço, que é pago, usa uma mistura de curadoria feita por editores da Apple e algoritmos para exibir conteúdo jornalístico para os usuários. Os veículos que têm artigos no Apple News também são remunerados.

Me dá um dinheiro aí

Há anos veículos noticiosos se queixam que seu conteúdo é aproveitado pelo Google sem qualquer contrapartida do buscador.

Já o Google argumenta o contrário, e diz que alega que envia muito tráfego para os sites de notícias, que podem então monetizar as visitas por meio de publicidade.

Esses embates já resultaram, por exemplo, no encerramento do Google News na Espanha, após uma lei local forçar o Google a remunerar empresas pelo conteúdo.

Com a nova medida, o Google de certa forma se antecipa aos debates sobre o assunto e oferece uma alternativa nos seus termos.

Assim, em tese, o Google será menos pressionada pelos veículos de mídia, e diminui a possibilidade de surgirem novas leis locais inconvenientes para a companhia.