Google pede desculpas à UE por documento vazado

O CEO da Alphabet e do Google, Sundar Pichai, pediu desculpas a Thierry Breton, comissário da UE para assuntos de mercado, por um documento vazado na internet.

O documento continha estratégias do Google para combater os planos de leis mais rígidas da UE que devem afetar a empresa.

O documento citava planos para “mudar a narrativa” da discussão e, mais especificamente, aumentar o tom das críticas contra Thierry Breton.

Climão

Em conversa com Pichai, Breton comentou o documento vazado. “É um assunto antigo: atacar o regulador, dizer que é necessário envolver o governo dos EUA, alegar que as novas leis podem destruir as alianças entre países. Mas não é nada disso”.

Em resposta, Pichai disse que não viu o documento e que ele “não representa o modo como a empresa opera”.

O CEO afirmou ainda que pretende debater diretamente com Breton e pregou diálogo “franco e transparente”.

O episódio ocorre no momento em que a União Europeia debate leis mais duras sobre a responsabilidade das empresas de tecnologia sobre o conteúdo publicado por usuários.

Também estão sendo discutidas leis que aumentariam a carga de impostos das Big Tech.