Governo Trump processa Facebook por irregularidades trabalhistas

Por meio do Departamento de Justiça (DoJ, o governo Trump abriu ontem um processo contra o Facebook por suposta violação de direitos de trabalhadores americanos.

No processo, o DoJ acusa o Facebook de reservar vagas com altos salários para imigrantes, em vez de procurar por trabalhadores americanos para as posições.

A lei americana exige que, ao patrocinar vistos trabalhistas de funcionários estrangeiros com alta qualificação (conhecidos como vistos H-1B), as empresas comprovem que não foi possível encontrar trabalhadores americanos para a função.

Na ação, o DoJ diz que pelo menos 2,6 mil vagas foram preenchidas ilegalmente por imigrantes.

Segundo o DoJ, estas vagas não teriam sido divulgadas no site de empregos do Facebook. Além disso, o Facebook teria exigido que candidatos enviassem os currículos por correio, e não via internet.

O visto H-1B sempre foi criticado pelo governo Trump como um dos vilões do desemprego nos EUA.

Por outro lado, as empresas de tecnologia defendem o uso do visto para preencher posições de TI altamente qualificada.

Em várias ocasiões, executivos das empresas já disseram que as universidades americanas não formam profissionais em quantidade suficiente para preencher a gigantesca quantidade de vagas de engenharia de software das empresas do Vale.