Homem que queria metade do Facebook é preso no Equador

O americano Paul Ceglia, que em 2010 entrou com uma ação na Justiça dos EUA alegando ser um dos criadores do Facebook, foi preso no Equador. Ele era fugitivo da Justiça americana há três anos, quando foi condenado por forjar um contratoque lhe daria parte das ações da rede social.

Ceglia conheceu Mark Zuckerberg em 2003, quando o CEO do Facebook ainda estava nos primeiros passos para criar sua empresa. Na ocasião, Zuck prestou serviços a Ceglia como programador por algumas semanas. Em 2010, já com o Facebook estabelecido, Ceglia apresentou um contrato que supostamente lhe daria 50% do Facebook. 

A Justiça dos EUA, porém, concluiu que o contrato era forjado. Por isso, em 2012 ele foi preso e depois libertado de modo temporário, mas com uso obrigatório de tornozeleira eletrônica. Em 2015, semanas antes de seu julgamento, Ceglia removeu a tornozeleira e sumiu com a família.

Agora preso, Ceglia se apresentará a um tribunal no Equador até sexta-feira e deve ser deportado para os Estados Unidos.