Huawei estuda venda da Honor

Pressionada pelo bloqueio dos EUA, a Huawei está estudando a venda de sua subsidiária Honor, informa a Reuters.

A Honor foi criada pela Huawei em 2013 e opera de modo praticamente independente de sua matriz, produzindo smartphones básicos voltados para o público jovem.

A empresa atualmente atua principalmente na China e em alguns países da Europa e sudeste asiático.

De acordo com a Canalys, as vendas da Honor responderam por 26% do total de vendas da Huawei no segundo tri deste ano.

Segundo a Reuters, a principal candidata a comprar a Honor seria a companhia chinesa Digital China Group, que já atua como distribuidora dos aparelhos da companhia.

Mas rivais como TCL e Xiaomi também estariam na disputa, segundo a agência.

Analistas consultados pela Reuters veem a possível venda como uma boa iniciativa da Huawei.

Com a venda, a Huawei se livraria de uma parte menos lucrativa de seu negócio, já que as margens de lucro em smartphones básicos são menores. Além disso, poderia embolsar algo em torno de US$ 4 bilhões.