IFA 2020 está de pé, mas com restrições

Em um ano marcado pelo cancelamento de grandes eventos de tecnologia, a IFA 2020 será a primeira a quebrar a regra desde fevereiro.

Havia rumores de que o evento seria apenas online, mas a organização resolveu manter a conferência presencial.

O evento ocorrerá no início de setembro em Berlim, como de hábito. Porém, haverá restrições no número de participantes.

Ao contrário das duas outras grandes feiras do mercado – CES e MWC – a IFA costuma ser aberta ao público. No ano passado, cerca de 250 mil pessoas passaram pelos corredores da feira.

Este ano, porém, apenas um seleto grupo de pessoas poderá acessar o pavilhão do evento. O limite de participantes será de mil por dia, nos quatro dias do evento.

Haverá apenas dois ou três keynotes para cerca de 800 jornalistas, em vez das dezenas de anúncios das edições passadas. Um deles deve ser do brasileiro Cristiano Amon, presidente da Qualcomm.

O evento presencial será complementado por uma série de palestras online.