Leilão do 5G passa por política externa, diz Bolsonaro

Inicialmente programado para o início deste ano, o leilão das frequências 5G no Brasil foi adiado e pode ficar até para o ano que vem.

E os critérios para a implementação da tecnologia do no Brasil não serão apenas técnicos, passando também pela política externa, de acordo com o presidente Jair Bolsonaro.

“Temos pela frente a questão do 5G. Houve uma orientação minha de proceder nessa questão, e nós faremos o melhor negócio levando em conta vários aspectos, não apenas o econômico. Às vezes, o mais barato não quer dizer que é o melhor, e nem sempre o mais caro é o melhor também”, disse em live.

“Nós vamos atender requisitos da soberania nacional, segurança das informações, segurança de dados e política externa, que também entra nessa questão”, completou.

Make Brazil Great Again

A menção a questões de política externa certamente preocupará a Huawei do Brasil.

A empresa é considerada a que tem melhores preços para soluções de infraestrutura 5G para operadoras. Porém, pode ser prejudicada caso haja alguma interferência do governo na política de compra das operadoras.

Como já extensamente comentado por aqui, o governo Trump vem pressionando seus aliados em todo o mundo – incluindo o Brasil – para que eliminem a Huawei de suas operações de telecom.