Leilão do 5G pode ficar para 2021

Em longa reportagem, a Folha de S. Paulo afirma que operadoras e empresas de equipamentos de telecom já trabalham com a possibilidade de que o leilão das frequências 5G no Brasil fique para 2021.

Segundo a reportagem, o adiamento seria uma forma de o governo brasileiro agradar aos Estados Unidos.

Os EUA atuam para que empresas chinesas sejam impedidas de atuar no mercado de 5G de aliados, entre eles o Brasil.

A reportagem informa que, pelo menos por enquanto, o governo nega o adiamento.

Empresas do setor, porém, dizem ter recebido sinais de que Bolsonaro adiará o leilão para que os americanos, hoje ligados à finlandesa Nokia, consigam aprimorar sua tecnologia 5G e assim competir com a Huawei.

Com o prazo maior, o Brasil sinalizaria cooperação com os EUA e evitaria comprometer a melhora das relações alcançada pela convergência de ideias entre Trump e Bolsonaro.

Segundoa reportagem, representantes dos EUA indicaram ao Brasil que a parceria de segurança ficará comprometida caso a chinesa Huawei forneça equipamentos para o 5G no País.

A disputa vai além do território nacional. Embora o Uruguai já tenha o serviço 5G, caberá ao Brasil definir os padrões de rede na América Latina por causa do tamanho de seu mercado interno.

Atualmente, a Huawei tem presença em mais de 60% das redes de operadoras brasileiras.