Mesmo em lockdown, moderadores do Facebook voltam ao escritório na Irlanda

Moderadores de conteúdo do Facebook na Irlanda foram convocados a voltar a trabalhar em escritórios, mesmo no meio do lockdown mais rigoroso imposto pelo governo desde o início da pandemia.

Os moderadores são terceirizados e trabalham para uma empresa chamada CPL, que classificou a atividade dos funcionários como essencial, o que justificaria o retorno ao trabalho.

“O Facebook deixa qeu seus funcionários trabalhem de casa, mesmo pessoas que trabalham nos mesmos projetos que nós. Mas nós somos obrigados a voltar ao trabalho”, disse ao Guardian um moderador que pediu para não ser identificado.

No Reino Unido, o Facebook deu a seus funcionários cerca de US$ 1 mil para apoiar o trabalho remoto. Os moderadores, porém, não têm direito a esses benefícios.

Segundo o Guardian, logo no início da pandemia, o Facebook afirmou que uma parte dos moderadores teria que trabalhar em escritórios.

O motivo é que o contato com conteúdo ‘perturbardor’, como vídeos relacionados a terrorismo e automutilação, poderia causar problemas em pessoas trabalhando em isolamento.

A CPL, porém, convocou todos os moderadores a retornarem, independemente do tipo de conteúdo de sua função.