Mozilla demite 70 e prepara produtos pagos

A Fundação Mozilla, responsável pelo navegador Firefox e outros apps de código aberto, demitiu cerca de 70 funcionários ontem.

O número é baixo em relação ao total de funcionários, que está na casa de 1.000. Mas a medida evidencia a dificuldade da fundação em angariar recursos e diversificar suas fontes de renda.

“Esperávamos ter mais receita vindas de assinaturas e outras fontes fora da busca, mas isso não aconteceu”, disse Mitchell Baker, CEO da Mozilla, em comunicao interno.

Segundo a CEO, os cortes estão sendo feitos para que a fundação continue a ter fôlego financeiro para desenvolver novos produtos.

Atualmente, cerca de 90% da receita da Mozilla vem da busca. O Google, por exemplo, paga à fundação sempre que uma busca no Google é realizada por meio do Firefox.

Ao longo do ano passado, a Mozilla começou a desenvolver produtos com base em assinatura. Um deles será um serviço de VPN.