Na China, Huawei é criticada por prisão de ex-funcionário

A Huawei virou alvo de críticas em sua terra natal após a prisão de um ex-funcionário.

Li Hongyuan trabalhou por 13 anos na empresa e, após sua demissão no ano passado, negociou com Huawei uma verba rescisória de US$ 40 mil.

A verba foi paga por meio de uma conta particular de uma secretária. Mas, em janeiro, ele foi preso, acusado de extorsão.

Li ficou preso até agosto deste ano, quando foi solto por insuficiência de provas.

Ele acusa a Huawei e o governo chinês de retaliação por cobrar seus direitos como ex-funcionário.

Nas redes sociais chinesas, muitos internautas mostraram apoio a Li e criticaram a Huawei por supostamente prejudicar o ex-funcionário.