Presidente do WhatsApp defende mudanças de privacidade do app

O WhatsApp vem sendo alvo de críticas nas últimas semanas, após o anúncio de novas regras de privacidade.

Os rumores de que o Facebook “iria ver todas as suas conversas” começaram a circular logo após o confuso anúncio das regras, o WhatsApp se viu forçado a adiar a implementação das novas regras para o dia 15 de maio.

Na prática, porém, as mudanças são bem mais leves, disse o presidente da empresa, Will Cathcart, em entrevista à Folha.

“Quero ser muito claro: nós não conseguimos ver as mensagens privadas. Se alguém manda uma mensagem para um amigo, a gente não consegue ver o que tem na mensagem. Nós não podemos ver e não podemos compartilhar com o Facebook”, disse o executivo.

Cathcart afirmou ainda que as mudanças nas regras são parte do projeto para fortalecer o WhatsApp Business, plataforma de contato entre empresas e consumidores.

Pelas novas regras, dados de mensagens entre clientes e grandes empresas que usam o WhatsApp Business poderão ser armazenadas nos servidores do Facebook.

As mensagens entre ‘pessoas físicas’, no entanto, continuam apenas no ambiente do WhatsApp.

“Há certos dados (metadados) que nós já compartilhamos com o Facebook desde 2016, principalmente para combater spam e violações, como mensagens em massa. Por exemplo, o horário em que acessou o aplicativo e o endereço de IP. O que muda agora são novas ferramentas para enviar mensagens para grandes empresas que usarem nosso serviço de Business. Essas mensagens têm uma etiqueta diferente. Se você envia uma mensagem para uma dessas grandes empresas, essa mensagem ficará armazenada na empresa, muitas vezes na nuvem, e queremos deixar claro que estará na nuvem”, disse o executivo.