Softbank desiste de compra de ações da WeWork

O Softbank desistiu de comprar US$ 3 bilhões de ações da WeWork, compromisso que havia sido firmado no ano passado com acionistas da startup.

Na época, o Softbank, um dos principais investidores da WeWork, teve que implementar um plano de emergência para salvar a startup, afundada em dívidas e desvalorizada.

A compra de US$ 3 bilhões era um passo desse plano, agora descartado.

A desistência é fácil de explicar. De lá para cá, tivemos o coronavírus e seus desastrosos efeitos na economia em geral e no ecossistema de startups.

O próprio Softbank passa por turbulências e recentemente resolveu vender ativos para saldar dívidas, como comentamos por aqui.

Neste contexto, não faria sentido gastar US$ 3 bilhões em ações de uma startup mais do que problemática.

O recuo do Softbank, claro, complicou a situação da WeWork. A empresa vive basicamente do aluguel de escritórios, muitos deles para startups, e muitos de seus clientes agora estão em home office, ou sem dinheiro para pagar os aluguéis.