Terceirizados do Facebook ouviam conversas do Messenger

E lá vamos nós de novo.

Depois de Amazon, Google, Apple e Microsoft, é a vez do Facebook se envolver em uma polêmica sobre privacidade em conversas de áudio.

Uma reportagem da Bloomberg revelou que funcionários terceirizados da empresa escutavam um percentual não divulgado de conversas privadas de usuários do Messenger.

Os usuários possivelmente afetados foram aqueles que ativaram uma opção do Messenger para que suas conversas de áudio fossem convertidas em texto.

Fala que eu te escuto

A função dos funcionários terceirizados era transcrever as conversas para aprimorar o reconhecimento de voz do Messenger.

Vale ressaltar que as gravações não eram vinculadas ao perfil dos usuários e portanto os funcionários não tinham como saber quem falava.

No entanto, assim como suas concorrentes, o Facebook não deixa claro para seus usuários que suas conversas podem ser ouvidas por outras pessoas.

À Bloomberg, o Facebook se limitou a admitir o fato e afirmou que, assim como Google e Apple, suspendeu este tipo de atividade após questionamentos sobre privacidade dos usuários.