Tim Cook ‘mata’ série sobre a Gawker na Apple TV+

O CEO da Apple, Tim Cook, ordenou o cancelamento de uma série sobre a trajetória da polêmica rede de blogs Gawker, conhecida por sua cobertura por vezes ‘acima do tom’ da área de tecnologia.

Segundo reportagem do NY Times, a série se chamaria Scraper e foi oferecida à Apple por dois ex-executivos da Gawker.

O projeto, porém, foi limado após uma ordem de Tim Cook. Por e-mail, ele lembrou vários episódios em que a Gawker teria incomodado a Apple.

Rivalidade antiga

Para quem acompanha tecnologia há mais tempo, a decisão de Cook não foi nenhuma surpresa.

Surgida no início dos anos 2000, a rede de blogs da Gawker rapidamente fez fama por cobrir o Vale do Silício de uma forma mais ‘incisiva’ do que a média, por vezes passando dos limites.

A treta mais famosa com a Apple ocorreu em 2010, quando o Gizmodo – que fazia parte da Gawker – comprou um protótipo do iPhone 4 esquecido em um bar por um funcionário da Apple.

A Apple pediu de volta o aparelho, mas ele não foi devolvido e, além disso, o Gizmodo antecipou tudo sobre o aparelho.

Um dos editores do blog teve até sua casa revirada pela polícia, que agiu a partir de uma queixa de roubo feita pela Apple.

Além disso, o Gawker incomodava muitos no Vale do Silício por ter um “site de fofocas nerds”. O Valleymag publicava matérias sobre quem namorava quem, quem brigava com quem e quem estaria escondendo detalhes de sua vida pessoal.

Foi numa dessas que o site foi o primeiro a publicar, em 2008, que Tim Cook seria gay. Em 2011, quando o discreto Cook assumiu como CEO da Apple, o Gawker publicou um novo artigo com o título “O gay mais poderoso da América”. Cook se assumiria gay em 2014.

Agora recusado pela Apple, a série Scraper pode aparecer em algum serviço rival.