Twitter e Facebook classificam vídeo de Biden como “manipulado”

As eleições americanas começam a esquentar e, como previsto, aumentam também os problemas de conteúdo enganoso nas redes sociais dos EUA.

Ontem, Twitter e Facebook identificaram como conteúdo manipulado um vídeo contendo um discurso do pré-candidato democrata Joe Biden.

O vídeo foi editado para parecer que Biden estava pedindo que eleitores reelegessem Donald Trump.

O clipe foi publicado nas redes sociais por Dan Scavino, diretor de mídias socias da Casa Branca e, portanto, funcionário de Trump.

No caso do Facebook, foi usada a nomenclatura “parcialmente falso” para identificar o vídeo. Já o Twitter identifica o clipe como “conteúdo manipulado”

O vídeo de Biden não pode ser considerado um deepfake, pois não coloca palavras na boca do pré-candidato. Trata-se apenas de uma edição simples, com corte de alguns trechos do discurso.