Uber perde mais uma na Justiça da Califórnia

O Uber e seu rival Lyft tiveram mais uma derrota na Justiça da Califórnia.

Um tribunal local novamente ordenou as empresas a contratarem seus motoristas como funcionários, e não como terceirizados.

Com a nova derrota, as companhias apostam todas as suas fichas no plebiscito que ocorrerá em conjunto com as eleições presidenciais americanas, no próximo dia 3.

Uber e Lyft gastaram US$ 180 milhões para reunir assinaturas e cumprir as exigências burocráticas necessárias para o plebiscito.

Com isso, fica então a cargo dos eleitores da Califórnia decidirem se os motoristas devem ser funcionários ou freelancers.

As empresas alegam que contratar os motoristas como funcionários encareceriam demais a operação, e cogitam até suspender os serviços na Califórnia se isso ocorrer.