UE vai investigar Apple a pedido da Spotify

Algumas semanas atrás, comentamos aqui que a Spotify pediu às autoridades da União Europeia que punissem a Apple porconcorrência desleal.

Ontem, a UE confirmou que aceitou o pedido de investigação da Spotify e abrirá um inquérito para detalhar as práticas comerciais da Apple no bloco.

Segundo a Spotify, a Apple usa de práticas anticompetitivas ao cobrar taxa de 30% sobre todas as assinaturas de apps feitas por meio da App Store, loja de aplicativos do iPhone.

A Spotify afirma ainda que a taxa não é apenas um custo adicional, mas sim parte de uma grande estratégia da Apple para prejudicar os rivais de seu serviço de música, o Apple Music.

A empresa pede ainda que as autoridades antitruste da Europatambém investiguem as restrições impostas pela Apple aos desenvolvedores de apps para iPhone e iPad.

Em post publicado no site da empresa, o CEO da Spotify, Daniel Ek, afirma que a ação não pede tratamento especial para a Spotify, mas apenas o mesmo tratamento dados a apps como o Uber, que não precisam pagar nenhuma parcela de seus lucros à Apple.

Um porta-voz da Apple rebateu Ek, afirmando que a empresa apenas cobra dinheiro de apps que não exigem pagamento para serem usados.

“A Apple conecta o Spotify aos nossos usuários. Fornecemos a plataforma de download e atualização do app e criamos um sistema de pagamento seguro. O Spotify quer manter todos estes benefícios e ainda ficar com toda a receita“, disse o porta-voz.