Walmart se junta à Microsoft para comprar TikTok

O Walmart anunciou ontem que fará uma parceria com a Microsoft para comprar o TikTok.

“Estamos confiantes que a parceria entre Walmart e Microsoft vai satisfazer aos usuários do TikTok e também ao governo dos EUA”, disse o gigante do varejo.

No comunicado, o Walmart disse ainda que o TikTok pode ser valioso para expandir as operações de publicidade e e-commerce da empresa.

Analistas estimam que o preço do TikTok fique entre US$ 20 bilhões e US$ 50 bilhões.

A Oracle continua no páreo e teria feito uma oferta de US$ 20 bilhões.

Mas, com o apoio do Walmart, a Microsoft se torna a favorita para fechar a aquisição.

Made in USA

Se o presidente Trump disse que queria que o TikTok fosse vendido para uma empresa “genuinamente americana”, o Walmart é um comprador perfeito.

Fundada nos anos 1960, a companhia tem cerca de 4,8 mil lojas nos EUA, e impressionantes 1,5 milhão de funcionários no país.

Nos últimos anos, porém, o Walmart tem enfrentado a concorrência cada vez mais acirrada da Amazon.

A empresa de Jeff Bezos não só domina o e-commerce, como também entrou forte no varejo físico com a compra da rede Whole Foods, em 2017.

Tchau, TikTok

O anúncio do interesse do Walmart veio no mesmo dia em que o CEO do TikTok deixou o cargo.

Poucos mais de três meses após assumir, Kevin Mayer deixou a empresa, possivelmente já preparando o terreno para um sucessor pós-venda.

Mayer disse que o cenário mudou muito nas últimas semanas e que seu objetivo de liderar uma companhia global já não era mais possível dentro das novas circunstâncias.