WhatsApp processa empresa de software por espionagem

O WhatsApp está processando a empresa israelense NSO Group por explorar uma brecha do app para fins de espionagem

O NSO Group é uma velha conhecida do mundo dos spywares e fornece software de espionagem para vários governos.

Segundo o WhatsApp, a empresa foi além de meramente fornecer o software a terceiros e esteve ativamente envolvida em atividades de espionagem.

Em maio, foi divulgado que uma falha no WhatsApp permitia invadir celulares apenas fazendo uma chamada de vídeo, mesmo que o dono do aparelho não atendesse a ligação.

A organização que descobriu a falha, chamada Citizen Lab, afirmou que a brecha estava sendo usada para espionar ativistas de direitos humanos e jornalistas. Cerca de 1,4 mil pessoas teriam sido afetadas pelo ataque.

A ferramenta usada nos ataques, chamada Pegasus, foi criada pelo NSO Group.

Na época, o NSO disse que apenas forneceu a ferramenta, mas não havia usado o software para atacar ninguém.

Essa, no entanto, não é a opinião do WhatsApp.

“O ataque foi sofisticado, mas as tentativas deles (NSO) de encobrir suas atividades não tiveram sucesso”, disse o diretor global do WhatsApp, Will Cathcart.